Cartilha orienta prática de meditação em tempos de isolamento

Como manter a vida equilibrada e o pensamento sereno em meio à pandemia de covid-19? Essa foi uma das questões que levou à produção da cartilha Meditação em Tempos de Quarentena. Por trás dessa iniciativa, há a ideia de que é possível experimentar bem-estar emocional mesmo em tempos adversos.

O material foi produzido pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), por meio do Centro de Ciências da Saúde (CCS), do Departamento de Saúde Coletiva (DSC), do Hospital Onofre Lopes (HUOL) e do Laboratório de Práticas Integrativas e Complementares em Saúde (Lapics).

A cartilha fala dos benefícios da meditação, dá dicas de como praticá-la e apresenta sugestões de aplicativos para celular que auxiliam nesse exercício. A publicação integra o projeto de extensão Autocuidado Integrativo em Tempo de Coronavírus, que prevê diversas ações voltadas para ajudar no enfrentamento da covid-19, como a realização de lives, vídeos, cartilhas e folhetos.

O novo coronavírus (SAR-CoV-2) gerou não só a pandemia de covid-19. Este longo período de isolamento social imposto pela necessidade de mitigar a disseminação da doença entre a população tem afetado emocionalmente muita gente. O medo, a incerteza, a ansiedade, a angústia e a tristeza são sentimentos também gerados neste contexto. E isso pode ser sinal de que o lado psicoemocional das pessoas está sendo afetado.

De acordo com a coordenadora do projeto e do Lapics, professora Ana Tânia Sampaio, a prática da meditação pode ajudar a reaver e manter um estado de equilíbrio, o que vai ser fundamental para a saúde psíquica e emocional da pessoa. Isso está diretamente ligado à qualidade de vida, à sensação de bem-estar. Meditar é estabelecer um cuidado consigo mesmo, com a busca de uma condição de harmonia interior. A meditação, como explica a professora, também pode ser um exercício complementar em tratamentos para depressão, síndrome do pânico e ansiedade. 

Acesse a cartilha aqui.

Fonte: Agecom/UFRN.