A FUNPEC


A história da FUNDAÇÃO NORTE-RIO-GRANDENSE DE PESQUISA E CULTURA – FUNPEC foi instituída em 19 de outubro de 1978, durante a administração do Reitor Prof. Diógenes da Cunha Lima, da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, como uma entidade de direito privado, sem fins lucrativos, com personalidade jurídica própria e com autonomia patrimonial, financeira e administrativa e com estatuto próprio.

Inicialmente, a Fundação teve como finalidade a promoção e o fomento às atividades de pesquisa, sendo uma intermediária entre a produção criativa do pesquisador, e o mundo externo, como financiadores e população.

Na primeira década de sua história a Fundação já contava com 62 (sessenta e dois) projetos vigentes e 38 (trinta e oito) acordos internos e onde apoiou a FAP – Fundo de Apoio à Pesquisa, criada pela UFRN na Época.

Com o crescimento dos Programas de Pós-Graduação e das bases de pesquisas da UFRN, a Funpec diversificou suas Áreas de atuação e, a partir de 2000 modificou-se, tornando-se mais moderna administrativamente e ampliando mais seus objetivos e sua missão.

No final da década de 90, ocorreu grande mudança na Fundação, onde seus funcionários, antes pertencentes à UFRN, foram alterados por contratados através de CLT para substituir todo o quadro funcional.

Em 2012, a Fundação aprovou nova alteração estatutária, para atender as exigências legais e adequar a nova realidade de crescimento da UFRN, pois como Fundação de apoio, sua principal função à seguir em paralelo com a Universidade, com novas formas de gerenciamento em projetos e ao mesmo tempo se adequando as exigências dos Órgãos de controle.

Hoje a Fundação conta com aproximadamente 140 (cento e quarenta) projetos gerenciados por técnicos capacitados.

MISSÃO

Estimular, apoiar e gerenciar atividades de ensino, pesquisa e desenvolvimento científico, tecnológico e cultural, promovendo a integração entre a UFRN e a Comunidade, através de parcerias com Instituições Públicas e Privadas.

VISÃO

Ser referência Nacional na Captação e Gestão Administrativa – Financeira de Projetos, elevando a qualidade dos serviços prestados, aumentando o grau de satisfação dos coordenadores e pesquisadores e a confiabilidade dos Órgãos financiadores.

VALORES

Ética; Transparência; Competência; Eficiência; Comprometimento.