MEJC e HUAB participam de estudo sobre qualidade obstétrica

A Maternidade Escola Januário Cicco (MEJC) e o Hospital Universitário Ana Bezerra (Huab), ambos da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), vinculados a Rede Hospitalar Ebserh, foram cenários de estudos multicêntricos (condução simultânea e controlada de um mesmo protocolo de um estudo em diversas instituições), juntamente com mais cinco hospitais do México.

O estudo foi coordenado pelo professor Zenewton Gama, da UFRN, e contou com a colaboração dos pesquisadores do Huab-UFRN, professora Quenia Camille Soares Martins e professor Wilton Medeiros, além de pesquisadores da Universidade de Murcia, na Espanha. O artigo, oriundo da pesquisa, foi publicado no final de dezembro na revista britânica BMJ Open (British Medical Journal Open) e versou sobre os indicadores de qualidade obstétrica, comparando estes entre as maternidades de diferentes complexidades em ambos os países com bases nas diretrizes do parto seguro.

“Trata-se de um estudo de grande importância no cenário materno-infantil, servindo como base para a criação de estratégias que buscam a segurança do parto e puerpério. A atividade reforça o envolvimento do hospital universitário enquanto polo de formação e alinhamento de boas práticas assistenciais e acadêmicas”, pontuou Quenia Camille Martins, chefe da Divisão de Enfermagem do Huab.

A natureza multicêntrica deste projeto possibilitou analisar e comparar a segurança do paciente em serviços obstétricos no nível das instalações em dois países de renda média (Brasil e México), um assunto sobre o qual pouca informação está disponível, embora o parto seja uma das principais causas de internação hospitalar nesses países.

O estudo mede a qualidade e a segurança nos serviços obstétricos a partir de dados primários, em oposição às informações e dados mais limitados publicados pelos sistemas de informação oficiais. O método e o conjunto de indicadores utilizados podem ser úteis para serviços obstétricos que desejam controlar seus processos e desfechos relacionados à qualidade e à segurança no atendimento ao parto.

Fonte: Agecom/UFRN.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

cinco − 2 =